Skip to content
Home » O CEBB PoA vai se reinventar!

O CEBB PoA vai se reinventar!

    Na foto acima, Lama Padma Samten com a sanga de Porto Alegre, após o Puja realizado no último dia 06 de julho, no CEBB Porto Alegre. Longa vida ao Lama!

    Com compreensão da impermanência – pois tudo está em constante transformação -, profunda apreciação e alegria por tudo o que vivemos e pelos méritos gerados, informamos que o CEBB Porto Alegre encerrará suas atividades presenciais, a partir de agosto de 2023.

    Em 2020, após três anos de intensa programação na casa situada à rua Garibaldi, 1368, o CEBB PoA deparou-se com o fenômeno da pandemia, a qual modificou completamente a dinâmica da vida das pessoas e da cidade. Durante este período, conseguimos manter algumas práticas no formato online. E no período imediatamente pós-pandemia, investimos no retorno das atividades presenciais, oferecendo-as, muitas vezes, hibridamente.

    Em setembro do ano passado, diante da dificuldade de sustentação da casa, surgiu a decisão de entregá-la, mas, em seguida,a sanga voltou atrás e deu mais um tempo para tentar estabilizar a situação. Em março deste ano, nova conversa e a decisão de estabelecer um prazo para reavaliação.

    A reavaliação foi feita em reunião dos facilitadores, em 04/07, e em conversa com o Lama Samten, em 06/07. E, neste momento, a decisão foi fechar a sede física, devido à impossibilidade financeira de mantê-la, prosseguindo com as atividades de modo online.

    Agradecemos ao Lama Samten e a todos os mestres que compartilharam seus ensinamentos e práticas.
    Aos tutores e facilitadores que conduziram atividades. E a todas as pessoas que apoiaram o CEBB Porto Alegre com sua energia, seu tempo e seu suporte financeiro.

    Estamos confiantes de que, com a motivação de gerar benefícios para todos os seres, nossa prática seguirá firme!

    Como será sem a sede física?

    As atividades do CEBB Porto Alegre seguirão de forma online até que novas causas e condições surjam e tornem possível a sustentação de uma sede física.
    Todos e todas estão convidados a participarem dessas práticas, fortalecendo, assim, a energia da nossa sanga!

    Convidamos, também, todos e todas que frequentavam o CEBB Porto Alegre a se aproximarem do CEBB Caminho do Meio, que fica bem próximo daqui, e também das atividades online oferecidas pelo Lama Samten, pelos tutores e facilitadores dos CEBBs em geral.

    Doações
    Teremos vários custos para desocupar a casa, como frete do mobiliário, pintura, etc. Qualquer doação neste momento será muito bem-vinda e apoiará os custos da mudança.

    Agradecemos o seu apoio!

    Dados bancários: TED e transferências do Banco Banrisul (041)Agência 0100, conta corrente (conjunta) 35.392385.08, Kátia Kraemer, CPF 381.674.920-87PIX: pixcebbpoa@gmail.com

     

     

     

    Um pouco da história das sedes do CEBB Porto Alegre

    Gostaríamos de aproveitar esse momento para resgatar e deixar aqui registrado um pouco da história das sedes do CEBB Porto Alegre para nos alegrarmos agora e no futuro com as tantas boas práticas e méritos gerados nesses locais e com a interdependência infinita por trás das sedes. 

    A primeira sede do CEBB em Porto Alegre foi no bairro Menino Deus, na rua Barão do Cerro Largo, de 1989 a 2005. Vários mestres foram recebidos nesse local, entre eles, Chagdud Tulku Rinpoche.

    Aqui neste texto, Lama Samten conta em detalhes sobre a sede do CEBB Porto Alegre no bairro Menino Deus. Selecionamos um trecho do texto:

    “Os estudos em grupo originaram uma sanga. A sanga originou a meditação em grupo. A prática em grupo originou a necessidade de mais instruções, de retiros, de salas de prática. Em 1989, surgiu a sala de práticas da rua Barão do Cerro Largo e o budismo era quase desconhecido em Porto Alegre e no Brasil. Tokuda San inaugurou a sala com o nome de Sanguen Dojo, significando o local da prática mais profunda. Este nome veio como uma menção aos seshins organizados por Narazaki Roshi no Japão, que eram chamados de Sanguen Seshin. Muitos mestres e professores do Darma passaram por esta sala: Lia Diskin, Alexander Berzin, Rinchen Darlo, Lodi Gyari, José Ignácio Cabezón, Tokuda San, Moriyama Roshi, Zuimyo Sensei, a delegação de monges do mosteiro de Gaden-Shartze, Geshe Lobsang Jamyang, Lama Sherab Dorye, Lama Sangye Dorye, Lama Rinchen Kandro, S.E. o Lama Chagdud Tulku Rinpoche, Lama Tsering Everest. Estes mestres não só visitaram a sala de meditação, mas cada um deles se hospedou na própria sede do CEB Menino Deus. Gerações de praticantes passaram por este local. As paredes ouviram ensinamentos de três diferentes mestres Zen e ainda hoje ali há o som do Maka Hannya. Ressoaram também neste local os ensinamentos e práticas Gelugpa e Kagyupa. E neste mesmo local Chagdud Rinpoche deu a primeira iniciação Nyingmapa do sul do Brasil, na noite do dia 15 de agosto de 1993, um domingo, para 75 pessoas comovidas, em sua quase totalidade praticantes zen, compactados em seus 26 m2. Dias depois, passou-se a ouvir nesta sala os ensinamentos do Dudjom Tersar Ngondro e as “Palavras do Meu Professor Perfeito”, bases para o grupo de prática de Ngondro do agora criado Chagdud Gonpa Yeshe Ling. Foi desta sede da rua Barão do Cerro Largo que o CEB organizou, juntamente com a Associação Palas Athena e sua presidente, a professora Lia Diskin, a vinda de Sua Santidade o Dalai Lama a Porto Alegre em 1992. Lá também Chagdud Rinpoche tomou as decisões de se instalar no Rio Grande do Sul, de escolher Três Coroas, de adquirir a terra de Águas Brancas. Lá Moryiama Roshi assumiu o Sanguen Dojo e o transformou em um Zendo. Lá o zen coreano de Dae San Sanin encontrou um local de prática semanal.”

    Visita de Chagdud Tulku Rinpoche ao CEBB Porto Alegre no bairro Menino Deus, na rua Barão do Cerro Largo, em 1997

    Casa do CEBB Porto Alegre na rua Barão do Cerro Largo, no bairro Menino Deus

    De 2005 a 2008 o CEBB PoA ficou sem sede física. Em 2008, o CEBB PoA se estabeleceu na Rua Guilherme Alves, 724, onde permaneceu até 2017.

    Especialmente por causa do apoio pessoal e incentivo de Luiza Levandowski, já falecida, (na foto abaixo bem ao lado do Lama) foi possível reabrir o CEBB PoA na rua Guilherme Alves. Muitos diferentes facilitadores e praticantes ajudaram a sustentar a energia e as práticas dessa nova sede. No início, especialmente Alessandra Pizzigatti, Henrique Lemes, Marcelle Cerski, Ana Lucia Pizzato, Luiza e Ligia (todos na foto abaixo com o Lama) contribuíram diretamente, assim como Cristiane Ceccarelli. Andreia Souza, hoje monja Jigme Chöedzin, apoiou o CEBB PoA durante os anos na sede da Guilherme Alves não só na gestão como conduzindo estudos e práticas. 

    Abaixo duas fotos da palestra de inauguração da sede, em março de 2008.

    Especialmente a partir de fevereiro de 2017, com o interesse crescente pelas práticas e estudos, começamos a aspirar por uma sede maior. Nas duas fotos abaixo os facilitadores do CEBB Porto Alegre se reúnem no dia 27 de março de 2017 na sede da rua Guilherme Alves para conversar sobre a possibilidade de mudança para uma sala de prática maior. 

    Fotos por Stela Santin

    Nessa reunião, depois de muita conversa, consolidamos a decisão de procurar uma sede maior e em pouco tempo muitas causas e condições convergiram positivamente e conseguimos alugar a casa da rua Garibaldi, no bairro Bom Fim, que precisou passar por uma revitalização externa e interna. Assim estava a casa quando a alugamos: 

    A casa tem 160m2 e uma bela fachada de 1925. Na reforma feita em 2017, retiramos a parede da sala principal, o que ampliou o espaço de prática para 62m2. No dia 15 de julho de 2017, abrimos as portas da casa pela primeira vez, mesmo em meio à reforma, para um evento de pré-inauguração com o objetivo de reunir a sanga e também arrecadar fundos para finalizar a revitalização da casa.

    Primeira limpeza da fachada e posterior pintura. Na primeira foto, Carol Schroeder limpando os vidros, Viviane Dias e Claudia Gonzalez no apoio e na segunda o construtor Francisco fazendo a pintura da fachada. 

    A imobiliária nos autorizou derrubar a parede da sala principal. A parte elétrica foi toda reformada também. Na foto, o mestre de obras, Francisco, Ricardo Pellegrini, que nos apoiou na supervisão da obra, e Nelson Morroni. 

    As duas fotos abaixo mostram as duas primeiras reuniões na casa, em meio à reforma e a temperaturas bem baixas.

    Na foto abaixo o arquiteto Fernando Rolla, Kátia Kraemer, Claudia Gonzalez e Stela Santin (por trás da câmera) acompanhando a reforma.

     No dia 15 de julho de 2017 fizemos um evento de pré-inauguração da sede para arrecadar fundos para terminar a reforma. Aqui nesse link várias fotos desse evento.

    Cartaz da pré-inauguração e foto da sala principal no dia do evento

    Em pouco mais de 1 mês a reforma ficou pronta, apoiada por abundante generosidade de toda a sanga. No dia 5 de agosto fizemos a mudança e já preparamos a casa para no dia seguinte, 6 de agosto, receber o Lama. 

    Zé Benetti, Paulo Alex, Liliam Fernandes e Saul Cardoso no dia da mudança da rua Guilherme Alves para a rua Garibaldi: 5 de agosto de 2017

    Viviane Dias, Claudia Gonzalez e Flavio Depaoli na faxina para a inauguração da casa

    No dia 6 de agosto a sede foi inaugurada com uma palestra do Lama Samten. Foi uma grande alegria para toda a sanga! 

    Palestra de inauguração da casa no dia 6 de agosto de 2017. Veja aqui mais fotos desse dia. 

    Palestra de inauguração da casa no dia 6 de agosto de 2017.

    Durante o primeiro ano na casa, o grupo do CEBB Porto Alegre estudou os textos do Lama sobre o método de gestão por mandalas. Na foto, Nelson Morroni, José Benetti, Bruno L’Astorina, Saul Cardoso, Andrea Nocchi, Fernando Rolla, Gabriel Madeira, Juliana Waltrick, Cristiane Schardosin e Liliam Fernandes. Foto de Stela Santin

    Para o estudo do método das mandalas, costumávamos usar a salinha dos fundos. Na foto, Katia Kraemer, Luis Maccarini, Andiara Paz, Leila Leite, Fernando Rolla, Cristiane Schardosin, Laura Neis, Flavio Depaoli, Carol Schroeder, Gabriel Madeira, Saul Cardoso, Bruno L’Astorina. Foto de Stela Santin

    Desde então, o CEBB Porto Alegre tem estado de portas abertas para muitas práticas e estudos regulares.

    Recebemos também vários professores na nossa sede. Kaz Sensei, em junho 2018, ofereceu uma palestra sobre o Sutra do Coração, fez o lançamento do seu livro sobre o mesmo tema e também conduziu uma prática com base na tradução dele do sutra.

    Kaz Sensei no CEBB Porto Alegre em junho de 2018 (Foto de Zé Paiva)

    Kaz Sensei no CEBB Porto Alegre em junho de 2018 (Foto de Zé Paiva)

    Recebemos também a visita do Acharya Lhakpa Tshering, em abril de 2019, para uma palestra sobre “A sabedoria do estudo, meditação e conduta no mundo moderno”.

    Recebemos também Lama Lhawang, monge Seikaku, professor Joaquim Monteiro e o monge Jorge Koho.

    Palestra de Lama Samten, monge Seikaku e Lama Lhawang, por ocasião da celebração do Saga Dawa, dia 29 de maio de 2018 


    Palestra “O trabalho como prática espiritual”, com o monge Jorge Koho, da tradição Zen, no dia 21 de agosto de 2018.  

    Curso “Introdução ao Budismo Indiano”, com Professor Joaquim Monteiro, em 2018

    Antes da pandemia, o CEBB Porto Alegre oferecia práticas e estudos diariamente. Abaixo uma foto do grupo de estudo das segundas-feiras à noite, com Stela Santin.

    Tivemos a alegria de organizar eventos mensais com tutores de várias regiões do país.  Esses encontros ajudaram a aprofundar os estudos e práticas que a sanga já vinha fazendo. Seguem abaixo apenas algumas fotos de alguns eventos com os tutores que nos visitaram.  

    Palestra com o tutor Nelson Morroni

    O tutor Marcelo Nicolodi e a sanga logo após o curso sobre o Sutra do Diamante, em 2019.

    Palestra sobre Emoções Perturbadoras conduzida por Marcelo Nicolodi em 2018.

    Curso “Como a mente se engana”, com Stela Santin, abril de 2018

    Palestra do tutor Henrique Lemes sobre lucidez na vida cotidiana, em 2018.

    Palestra “Para aproveitar o sofrimento nas relações”, conduzida pelo Gustavo Gitti em outubro de 2017

    Palestra com Márcia Baja em 2018

    Curso “A vida do Buda”, com Guilherme Erhardt, outubro de 2017

    Recebemos também a artista Tiffany Gyatso, que pintou o templo do CEBB Viamão, para um curso de pintura tibetana em abril de 2018.

    Tivemos a alegria de fazer algumas ações de melhoria no entorno da casa, como o cuidado com os canteiros e a instalação de bicicletários.

    Conseguimos autorização da prefeitura para retirar a caçamba de lixo e instalar bicicletários no local. Nesta foto acima, o registro do momento em que a caçamba é retirada para dar lugar aos bicicletários. 


    Aqui os dois bicicletários que foram instalados no lugar da caçamba de lixo.

     

    Com frequência os bicicletários não davam conta de todos os praticantes ciclistas. 🙂 

    Claudia Gonzalez, Camila, José Maruri e Juliana Waltrick embelezando o nosso canteiro.

    Katia Kraemer cuidando do canteiro em frente ao CEBB. Katia focalizou a mandala ecológica promovendo várias ações no jardim interno e nos canteiros da rua do CEBB.

    O lançamento da revista Bodisatva número 31, sobre meio ambiente, foi no CEBB PoA, depois de uma semana inteira de atividades dedicadas ao tema em junho de 2019.

    Palestra de Lama Samten por ocasião do lançamento da Revista Bodisatva número 31.  

    Os facilitadores Rodrigo Almeida, Thamise Fernandes e Cristiane Schardosin conduziam o Sanga Kids, encontros com as crianças para tratar de temas do Darma.

     

    Tivemos também a alegria de receber várias atividades relacionadas ao tema da educação com a equipe da Escola Caminho do Meio: Carolina Senna, Amanda Senna, Vanessa Krauskopft, Tatiana Klein e Cintia Miró. 

    Oficina de fotografia contemplativa com Zé Paiva, junho de 2018 (Foto de Kátia Kraemer) 

    Oficina de TQR (Trabalho que Reconecta), com Lia Beltrão em 2019

    Curso “Descobrindo nossas qualidades inatas”, com Stela Santin e Caroline Bertolino em 1º de fevereiro de 2020Foto de Mathias Cramer

    Foto de Mathias Cramer

    Vários outros tutores estiveram conosco oferecendo atividades. Listamos aqui apenas alguns: José Benetti, Bernardete Brandão, Daniel Leoncini, Luis Felipe Villas Boas, Flávio Depaoli e Fernando Leão. O amigo e naturopata da sanga, Pedro Devai, esteve conosco várias vezes com seus atendimentos individuais e palestras sobre naturopatia. O facilitador José Maruri ofereceu uma oficina de plantio de sementes; Gil Eanes ofereceu uma oficina de artes marciais, Cristiane Schardosin ofereceu várias oficinas de mala, entre outros.  

    Durante a pandemia, passamos a nos reunir apenas online. Aqui um registro de uma reunião com o Lama logo após a palestra que ele ofereceu pelo CEBB PoA online, em 2020.

    Em março de 2022, finalmente reabrimos a casa oferecendo algumas atividades presenciais depois que este grupo dedicado fez uma grande faxina na casa.

    Giovanna, Daniel Lemos, Claudia Gonzalez, Viviane Dias, Valéria, Rita, Dani e Juliana na faxina pós-pandemia

    Estudo com Zé Benetti após a reabertura pós-pandemia

    Agradecemos de coração a cada um e a cada uma de vocês que fizeram parte da história dessa casa, ajudando a sustentá-la do modo como foi possível, seja com energia, tempo, interesse, prática ou apoio financeiro. Seria impossível listarmos aqui todas as pessoas envolvidas nos bastidores dessa sede e que tornaram possível a sustentação da casa, porque a lista seria infinita. Listamos aqui apenas algumas pessoas que estiveram bastante envolvidas nos bastidores do CEBB para guardarmos no coração e na memória e nos alegrarmos: Stela Santin, Kátia Kraemer, Juliana Waltrick, Marcelle Cerski, Andiara Paz, Liliam Fernandes, Cristiane Traiber, Saul Cardoso, Bruno L’Astorina, Andrea Nocchi, Caroline Souza, Maríndia Girardello (in memoriam), Thaís Fonseca, Fernando Rolla, Alexsandra Romio, Thamise Fernandes, Jessica Bertocchi, Clarissa Gleich, Cristiane Schardosin, José Benetti, Paula Loureiro, Viviane Dias, Luiz Adriano, Eliege Fante, José Maruri, Valéria Ivaniski, Daniel Lemos, Leila Leite, Marize Vargas, Caroline Schroeder, Luís Maccarini, Gabriel Madeira, João Marcelo, Luciene Oliveira, Marcelo Firpo, Marcelle Cerski, Ana Lucia Pizzato, Luisa Levandowski (in memoriam).

    Liliam Fernandes, Kátia Kraemer e Juliana Waltrick, as gestoras do nosso financeiro, jurídico e de mais muitas outras coisas.

    Esses foram apenas alguns dos inúmeros momentos preciosos que vivemos em sanga na sede da Rua Garibaldi, 1368. Agradecemos de coração a todas as pessoas que frequentaram o CEBB PoA, que apoiaram seja financeiramente ou com seu tempo, energia e prática. Estamos encerrando as atividades na casa com a aspiração de que as sementes plantadas nesses tantos encontros, estudos e práticas sigam sendo cultivadas por cada um e cada uma e que floresçam para o benefício de inúmeros seres. 

    Que possamos seguir nos encontrando e nos alegrando com a prática do Darma, com os ensinamentos, com os mestres e com a sanga.  

    Que os méritos de todos os encontros e práticas realizadas na sala do CEBB Porto Alegre na rua Garibaldi 1368 sigam reverberando e trazendo benefícios em todas as direções.

    Que as bênçãos da mente búdica sigam suavizando o fluxo mental dos seres e que cada vez mais salas de prática e estudo, online ou físicas, surjam em todo o mundo inspiradas na sabedoria e compaixão dos grandes mestres.

    Finalizamos esse texto com uma citação de nosso mestre no CEBB, Lama Samten, sobre a visão de mundo que move a sanga:

    “Há sempre uma forma para você também aproximar-se desse movimento e realizações. Reze pela Sanga como um todo. Aspire que todos tenham saúde e energia para seguir engajados em suas ações meritórias. Coloque sua lucidez, alegria e energia em movimento para benefício das pessoas dessa geração e das gerações vindouras. Coloque seus olhos de amorosidade nos jovens, nas crianças, nas pessoas de todas as idades e culturas. Manifeste seu coração pelo equilíbrio da natureza e pela proteção dos seres de todas as expressões e aparências que com sua presença enriquecem a vida como um todo. A duração de nossas vidas biológicas é incerta, o melhor tempo é quando vivemos de modo amplo, com os olhos e a mente lúcidos mesmo em meio às aparências que surgem e cessam sem direção. Veja, desse modo a energia dos Budas surgirá em você como bênçãos incessantes e radiantes. Beneficiar os seres é ajudá-los a liberar-se da cultura mental do samsara e apropriar-se de seu potencial búdico, de sua lucidez natural e energia autônoma. Alegria!! Pense nas crianças, ajude a estabilizar sua lucidez, foco, energia, relações e emoções apoiando nossas escolas. Pense nas famílias, nos jovens e adultos, também nos velhos. Todos precisamos dos benefícios compassivos da Sanga, das Aldeias, dos ensinamentos, práticas e estudos. Ajude a todos através de sua própria prática e apoiando as várias expressões desses movimentos coletivos”.

    – Lama Padma Samten, ao final desta carta sobre as aldeias.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado.